«

»

ago 01

Em Santo Antônio de Lisboa, prefeito Wellington Carlos paga R$ 35 mil em contrapartida do garantia safra para benefício de 672 famílias

A ação foi bastante comemorada pela classe trabalhadora do município, tendo a Prefeitura retomado os investimentos com uma garantia que estava suspensa por falta de contrapartida não realizada pela gestão anterior.

 
Mesmo diante de forte crise financeira enfrentada pelos municípios, o jovem prefeito de Santo Antônio de Lisboa, Wellington Carlos (PP), não tem medido esforços para manter os investimentos nos mais diversos setores da administração pública, dedicando-se a uma gestão planejada e organizada, a fim de plantar novas sementes colhidas por toda população.

Neste sentido, o gestor realizou ao início de seu mandato, a adesão ao programa ‘Garantia Safra’, efetuando neste mês de julho o pagamentos da última parcela, de 6x de R$ 5.880,00 , do valor total de R$ 35.292,00 (trinta e cinco mil, duzentos e noventa e dois reais), disponibilizados com recursos próprios em contrapartida para o fundo do ‘Seguro Garantia Safra’ e ainda técnicos agrícolas. Com isto, serão contempladas 672 famílias em 2018, as quais estão aptas a receber o benefício em caso de perda da safra igual ou superior a 50%.

A ação foi bastante comemorada pela classe trabalhadora do município, tendo a Prefeitura retomado os investimentos com uma garantia que estava suspensa por falta de contrapartida não realizada pela gestão anterior.

Em conversa com o Piauí em Foco, Wellington Carlos destacou o complicado período vivenciado desde que assumiu a gestão municipal em Santo Antônio de Lisboa, com queda de 20% do FPM por conta da crise financeira do país e o difícil momento da falta de água, consequência dos anos de escassez de chuva vividos em toda região.

“Uma das minhas preocupações como prefeito é com os agricultores da nossa cidade. Sabemos que o momento é bastante difícil, mas essa crise afeta profundamente cada uma destas famílias, que dependem da chuva para prosperarem seus investimentos agrícolas. Por isso não medi esforços para retomar esse ‘Seguro’ a eles, esperando que os próximos anos sejam melhores para todos nós”, reafirmou o gestor.

O programa é uma ação do Governo Federal, realizada em parceira com estados e municípios, no objetivo de garantir a renda mínima de sobrevivência aos agricultores sujeitos a perdas das safras. Deste modo, o agricultor do município contribui com 2% do valor do benefício, enquanto o município disponibiliza 6%, o estado 12% e a União, no mínimo, 40% por beneficiário que adere ao Programa.

 
Fonte: Piauí em Foco